quinta-feira , 14 dezembro 2017
Capa > Direito > Direito Penal > As organizações criminosas no Rio de Janeiro

As organizações criminosas no Rio de Janeiro

Há décadas o Estado do Rio de Janeiro vem sendo dominado por organizações criminosas que se entranham principalmente no executivo e no legislativo, com ramificações em outros órgãos como o Tribunal de Contas, autarquias e fundações, culminando nas prisões dos 3 últimos governadores do Estado, e não por coincidência dos 3 últimos Presidentes da assembleia legislativa do estado , além das prisões e afastamento da quase totalidade dos conselheiros do tribunal de contas e de outros parlamentares.

Muito se tem descoberto no que diz respeito ao pagamento de proprinas milionárias dadas aos ex governadores, secretários de Estado, políticos, conselheiros do TCE e a qualquer funcionário ou pessoa que seja de interesse da organização criminosa. Porém essas propinas e desvios infelizmente não são o prejuízo maior, pois os milhões pagos em corrupção são muito menores que os prejuízos bilionários que o estado vem sofrendo há décadas, devido aos benefícios concedidos a empresas corruptoras que recebem isenção e incentivos fiscais, promovendo também o superfaturamento de produtos e serviços fornecidos ao estado, a custa de suborno aos agentes públicos, levando a um déficit de arrecadação somente nos últimos anos superior a 180 bilhões, dinheiro este suficiente para reequilibrar o orçamento do estado e restaurar os serviços públicos.

O que caracteriza a denominação de Organização Criminosa é a sua estrutura complexa, com ramificações por diversos órgãos, envolvimento de agentes públicos dos mais variados escalões e uma sofisticada tecnologia para a obtenção de propinas e recursos indevidos e lavagem de dinheiro.

Essas organizações criminosas somente estão sendo recentemente descobertas graças a especialização de promotores e juízes federais que buscaram formação no exterior para o combate deste sofisticado crime, tendo como espelho, por exemplo, a operação mãos limpas da Itália. Outro fator importante tem sido a atuação da mídia e facilidade de tonar a informação mais acessível e rápida ao cidadão, fatores esses que não existiam tempos atrás no Brasil.

Esses criminosos são verdadeiros assassinos pois causaram a morte de centenas de cidadãos no estado do Rio de Janeiro devido aos desvios que levam a falta de investimento na Saúde, Segurança Pública entre outros serviços, e neste momento crucial da história do nosso estado cabe ao poder judiciário promover o equilíbrio entre os três poderes punindo e prendendo os corruptos independente de seu grau hierárquico e ao Ministério Público que cabe a nobre missão de defender a sociedade investigando e denunciando essas pessoas que não merecem sequer ser chamados de cidadãos.

Comendador Prof. José Ricardo Rocha Bandeira
Especialista e Comentarista de Segurança Pública
Presidente do Instituto de Criminalística e Ciências Policiais da América Latina

Sobre Milena Bouças

Check Also

Tie less na advocacia. #DepartamentoasQuintas

Um movimento cada vez mais comum e natural é abolir a gravata no universo jurídico, …

Deixe uma resposta