segunda-feira , 29 maio 2017
Capa > Mais de 192 mil pessoas deixam planos de saúde em janeiro: app é alternativa

Mais de 192 mil pessoas deixam planos de saúde em janeiro: app é alternativa

Mais de 192 mil pessoas deixam planos de saúde em janeiro: app é alternativa

São Paulo – SP 17/04/2017 – Somente em 2016, o setor perdeu 1,47 milhão de beneficiários, no segundo ano subsequente de diminuição. De olho neste mercado, empreendedores criaram uma plataforma com o objetivo de conectar médicos e usuários que precisam marcar consultas e exames médicos

De acordo com dados divulgados este ano pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), os planos de saúde continuam a perder clientes neste início de 2017. Em janeiro, houve uma redução no número de beneficiários em planos de assistência médica na casa de 192,2 mil. Somente em 2016, o setor perdeu 1,47 milhão de beneficiários, no segundo ano subsequente de diminuição.Os números são resultado da prolongada crise econômica brasileira e do aumento do desemprego, superior a 12 milhões de desempregados. Deste número, muitos dos desempregados perderam o plano de saúde corporativo, o que aumentou a demanda por meios alternativos de acesso à saúde.Saúde na palma da mãoDe olho neste mercado, empreendedores criaram uma plataforma com o objetivo de conectar médicos e usuários que precisam marcar consultas e exames médicos. O empreendimento de quatro sócios foi selecionado para participar da StartUpSintra em Portugal.”Estamos trabalhando na adaptação dos serviços para o mercado português. A RedeCare é uma plataforma tecnológica para localização de serviços médicos”, explica Angelo. “A RedeCare surgiu pela observação das necessidades das pessoas em realizar consultas e exames. Atualmente os planos de saúde, além de caros, restringem o acesso de pessoas físicas, crianças menores de 6 anos e idosos”, explica Angelo Epifanio, um dos quatro sócios do negócio.Angelo atua no mercado de saúde como corretor há mais de 20 anos e é sócio de uma corretora que comercializa planos de saúde em todo o Brasil.”Vemos que muitas pessoas fazem cotação, mas são praticamente proibidas de fazer um plano, muitas vezes mesmo tendo dinheiro para pagar: são casos de planos para pessoas acima de 58 anos, crianças menores de 6 anos ou pessoas que não possuem uma formação superior”, afirmou um dos sócios de Angelo, Jorge Botelho.De acordo com ele, atualmente as operadoras maiores só comercializam planos empresariais ou os coletivos por adesão que impedem acesso de quem está em situações diferentes.Outra consequência da crise brasileira e suas implicações no segmento das saúde se reflete na vida profissional dos médicos. Nas palavras de Gilson Burmann, terceiro sócio do empreendimento, “esses profissionais vivem brigando com os planos de saúde por receber pouco nas consultas e demorar para receber”.Ainda segundo Gilson, “apesar dos médicos reclamarem, muitos só têm a opção de se filiar a planos de saúde para conseguir ter pacientes para atender e, por outro lado, não sabem como vender os serviços de forma acessível à população”, explica.”Por exemplo, tradicionalmente um médico recebe pela consulta feita a um plano de saúde entre R$ 60 e R$ 80 (e recebe até 60 dias depois). Quando um paciente liga e pergunta o valor da consulta particular, é R$ 220. Muitas vezes esse paciente está disposto a pagar um valor de até R$ 150 ou mesmo tem plano de saúde que o reembolsa esse valor. O médico acaba perdendo esse paciente”, completa.”Nosso site e aplicativo têm feito muito sucesso por atender a demanda dos brasileiros que já não contam com planos de saúde, e que precisam de um guia médico. Observamos a demanda, especialmente a procura de clínica popular e consultas médicas por parte da população BCD. Já os profissionais da área da saúde, estes são atraídos e também têm se sentido muito confortáveis para credenciar consultório médico conosco”, analisa Joilton Mello, quarto membro da sociedade.O aplicativo RedeCare está disponível gratuitamente para download. Mais informações no site: www.redecare.com.br.

sem comentários

  1. Isso, temos que ficar atentos …

  2. Cara, você está enganado! Você pesquisou um pouco sobre compra coletiva antes de sair por aí metendo o pau?? Se tivesse pesquisado saberia que a compra coletiva não se baseia no VOLUME, e sim no MARKETING. O grande negócio da compra coletiva é levar os clientes a conhecer seu produto, ou seu estabelecimento. Grande parte das empresas pagam por isso, eles não lucram na compra coletiva. É um investimento de marketing, que trará lucro a longo prazo, assim como uma propaganda na TV. Cara, qualquer empresa que apareça nesses sites tem o nome, endereço e site do estabelecimento, não tem sentido eles mentirem nos descontos, pois qualquer pessoa pode pesquisar o preço verdadeiro. Antes de falar que 'é um atentado a sua inteligência' informe-se!

  3. Thiago,

    Pesquisei muito mais do que você pelo visto… liberei o seu post porque de tão absurdo ele é até engraçado…

    Não retiro nenhuma linha do que escrevi, sobre a questão de marketing, se você não fosse precipitado, aguardaria meu próximo artigo, irei tocar nesse ponto.

    E sim, muitas ofertas são fraudulentas… além dos problemas posteriores e não sou eu quem digo, são os fatos:

    Um levantamento feito pelo IDG Now! com base nos registros do site Reclame Aqui apontou 5,8 mil reclamações feitas contra cinco dos maiores sites – ClickOn, Peixe Urbano e Groupon/Clube Urbano, em compras coletivas, e Brandsclub e Privalia, em clubes de compra. Dessas, 522 – ou 8,9% do total, estavam sem resposta até a semana passada.

    Fonte: http://idgnow.uol.com.br/internet/2010/11/29/comp

    Desconto na internet para clareamento dos dentes é ilegal

    Fonte: http://saude.ig.com.br/minhasaude/desconto+na+int

    Como o Groupon estragou o meu Natal (fiquem espertos!)
    Isso mesmo, eles venderam a ceia acima como se ela custasse R$1.250 sem o “desconto”. Uma porção de arroz, molhos, macarrão sem graça, torta estilo “torta de padaria”, algumas fatias de peru, algumas de tender, uma porçãozinha de farofa e uma salada de chuchu horrível.

    Fonte: http://brogui.mtv.uol.com.br/2010/12/25/como-o-gr

    Tem certeza que ainda quer continuar discutindo comigo????

    Atenciosamente,

    Rudinei Modezejewski

  4. Bom nunca tive problemas com sites de compras coletivas. Aqui na minha cidade (Belém do Pará) sou cadastrado em 7 sites de compras coletivas, tenho uma conta no peixe urbano que já foi economizado mais de R$ 3.700 sendo que 2 ofertas eram de um spa caríssimo aqui de Belém que oferecia 88% de R$ 1.540 por R$ 180 sendo 49 seções variadas, presente-ei milha esposa e minha mãe e elas estão fazendo as seções conforme foi prometido como todos os direitos e produtos, tal como pagasse o valor literal. Sempre pesquiso antes de comprar qualquer oferta, compro muitas ofertas de lugares que já freqüento, e realmente ah ofertas a se duvidar, o mais incrível que pareça, leve sempre em consideração a pesquisa, muitas ofertas duram mais de 24horas, tempo suficiente para vc levantar a ficha completa do estabelecimento, e dar uma checada pessoalmente no lugar, buscando saber os profissionais habilitados e produtos utilizados. As pessoas se acomodam com a facilidade da internet e esquecem que é melhor verificar o produto antes de comprar. Compro muito pela internet, em torno de 5 vezes por mês, e nunca tive problema algum. O segredo, compre onde vc confia. muitas pessoas se deslumbram ao ver ofertas e despercebem dos cuidados que devem ser mantidos em um contrato, muitas das empresas de compra coletiva disponibilizam NF-e (Nota Fiscal eletrônica). Isso ajuda muito na hora de reivindicar seus direitos.

  5. Eu acho que com a proibição do antibiótico  , morrera muitas pessoas , e com isso o governo federal e o INSS , deixara de pagar varias aposentadorias veja bem um velhinho que não tem plano de saúde e depende do SUS , e tem diabetes ou pneumonia , exemplo da frieira no pé e esta vira um infecção podendo virar um tétano podendo vir a óbito , pois até este velhinho conseguir marcar a consulta ,para compra de antibiótico demora em média 15 dias no minimo se o SUS , ou os postos de saúde não estiverem de greve , acredito sim em ,CAOS total , onde já tem gente morrendo por causa disso acredito que esteja morrendo bastante pessoas , um pneumonia não pode esperar 15 dias para comprar um antibiótico , eu por exemplo tenho um sinusite que quase me mata de dor e que pode matar , pois tenho pressão alta , e quando ela ataca minha pressão sobe , e alem disso tenho diabetes , estou me sentindo em uma fila como para matadouro e governo não esta fazendo nada , para o politico e fácil ele marca a consulta e é atendido no mesmo dia , e com dinheiro então e na hora, a consulta por exemplo no meu bairro a consulta são feita da seguinte forma uma vez por semana uma sinusite não pode esperar tudo para compra de antibiótico para meu tratamento , pois é muito dor e minha pressão sobe muito , posso morrer ,  e quando a gente vai no pronto socorro eles os médicos dizem que não podem receitar antibióticos só podem receitar analgésicos é um absurdo , uma infecção no do diabético sendo tratado só com analgésico , e explicam que não podem receitar o antibiótico somente o médico do posto do seu bairro pode receitar , imagina você com infecção de garganta em terça feira , , e só na outra segunda feira você verá um médico e mesmo assim se tiver sorte de marcar , pois são distribuídas 15 senhas independente do que a pessoa esta sentido ,não importa para eles oque vale é se você esta na frente , com certeza  as pessoas que não conseguiram a senhas são candidatas forte a entrar em óbito , observação muitas dessas pessoas que ficam na frente na fila a vezes recebem para guardar lugar e não tem nenhuma investigação, no meu bairro por exemplo você tem chegar na fila 3 horas da manhã se você chegar depois  você  já se torna o trigésimo da fila , moro em Santa Luzia MG, essa atitude dos médicos vai matar mais que segunda guerra mundial não precisa ser inteligente para descobrir isso, eles falam que o antibiótico pode criar resistência , para uma pessoa que não tem plano de saúde nesse país já criou resistência para ser pobre , oque precisamos e de respeito de médicos esses médicos que falam sequer  atendem no SUS , pois os médico do SUS vão ficar sobrecarregado e o o particulares mais ricos pois quem não suportar uma infecção vão ser obrigados a pagar particular uma consulta de 200 reais para quem ganha 500,00  reais é caixão na certa barriga vazia e fome e morte é isso que os políticos querem ,os legisladores simplesmente fizeram como pilatos lavaram as mãos e os médico falam oque quer e eles aceitam parecem ter sido maria vai com as outras me ajudem por favor. 

  6. Perceba que o Twitter tem uma limitaçao incrivel de tamanho de texto, logo nao me assustou muito a frase. No entanto, realmente é ridiculo a grande quantidade de erros banais de portugues que vemos espalhados especialmente em posts na internet (escritos pela populacao em geral, digo, nao profissionais). Brasileiro médio é muito mal-educado e le pouquissimo.

  7. Muito bom esse spa. Indico para todos!

  8. Tudo isto é reflexo do compromisso da empresa para com seus clientes.

  9. Joana Schimidt

    Eu sou cliente da Cissa Magazine e eles se preocupam mesmo com o cliente!
    Geralmente navego pelo site no período noturno e achei ótima a ideia do atendimento ser 24 horas pois aí não preciso esperar pelo outro dia para tirar alguma dúvida. Parabéns!

  10. Adriana da Silveira

    Show! Acho que todos deveriam seguir o exemplo da Cissa Magazine e atender o cliente 24 horas. Não conhecia a loja, mas acho que com uma iniciativa dessas não tem como ser ruim…

  11. Adriana da Silveira

    Os números do CAGED realmente são assustadores. Espero que o crescimento do comércio eletrônico consiga sustentar a economia até que dias melhores cheguem ao Brasil. Acessando o quadro de vagas da Magamobi percebi o quanto é variado o campo de atuação profissional desse setor e acredito que mereceria mais atenção de governos e instituições de ensino.
    Parabéns pelo conteúdo Direito e negócios.

    • Adriana! Esperamos que em breve possamos divulgar números positivos e de crescimento. E seguimos acreditando que, em breve, o e-commerce receberá mais atenção de governos e academias.

      Obrigada pela sua leitura!

      Marilei Pessatti
      Jornalista

  12. Suéli Cristina

    Matéria excelente e muito bem escrita, é muito bom saber que tal meio está crescendo e que existem empresas que como a Magamobi estão investindo no aperfeiçoamento dos seus colaboradores e deixando claro o que é necessário para atuar nesse meio.

    • Olá Suéli, nosso case mostra o quanto é importante investir em equipe, mesmo em tempos de crise, e o quanto o setor está deficitário de mão de obra. Esperamos que o texto inspire novos profissionais e empreendedores.
      Obrigada pela leitura!

      Marilei Pessatti
      Jornalista

  13. Adriana da Silveira

    Gostei muito da forma como foi abordado o tema usabilidade, não foi técnico, nem chato, e me fez repensar em alguns pontos a serem melhorados na minha loja virtual. Obrigada!

    • Olá! Gostei muito de aprender sobre usabilidade e sobre o modo como o óbvio pode não ser assim tão óbvio para o cliente. Agradeço sua leitura Adriana e aproveito a oportunidade para agradecer também ao Paulo Seemann, designer de usabilidade Magamobi, que conseguiu repassar de uma forma realmente interessante o tema, viabilizando a produção deste artigo!

      Marilei Pessatti
      Jornalista

  14. Joana Schimidt

    Parabéns Magamobi! Sinal de confiabilidade e credibilidade da empresa!
    Compro na loja Cissa Magazine porque é a única que tem atendimento ao cliente 24 horas por dia!

  15. Thais Santos

    Olá, boa tarde.
    Trabalho em uma agência de comunicação, e estou fazendo uma pesquisa para um cliente.
    Gostaria de receber o Mídia Kit do portal com o número de pageviews e os valores para anúncio.

    Atenciosamente,

    Thais

  16. Joana de Paula

    Olá, não fazia ideia que esse tipo de golpe existia. Compro pela internet e achei que a pior coisa que pudesse acontecer era eu não receber o produto… dados roubados, empresas quebrando, onde isso vai parar?

  17. Adriana da Silveira

    O problemas do Brasil é que a corda arrebenta do lado mais fraco, sendo a loja obrigada a arcar com os prejuízos ou pagar mais por proteção. E se repassar os custos para o produto perdem margem e preço… Logo, não vendem…

    Parabéns pelo conteúdo!

  18. Tatiana Ferrador

    Olá
    Não consigo me cadastrar para publicar releases.
    Só dá erro como se eu tivesse esquecido o login, quando na verdade eu nem consegui fazê-lo ainda.
    Podem me ajudar, por favor?
    Obrigada!
    Att.
    Tatiana

  19. Gostaria de obter acesse ao Portal para inserção de releases, como faço para me cadastrar?
    Obrigada!

  20. Oi. Estou tentando me cadastrar para inserção de releases, mas não estou conseguindo. Alguém pode me ajudar? Já criei login e senha e ele não está aceitando.
    Obrigada!

  21. A compra de um imóvel envolve muitas variáveis, uma das mais importante é ter um profissional que esteja ao seu lado, saber o que cliente deseja é o inicio do processo sem estes dados não é possível oferecer a melhor oportunidade para seu cliente.
    A compra ou venda de um imóvel é maior que qualquer quantia financeira pois acima de tudo envolve sentimento de uma vida um sonho a ser realizado.

    Parabéns pelas dicas sempre pertinentes ao mercado.

  22. Eunice dos Santos

    Ótimo evento para os simpatizantes da grafologia; ferramenta excelente para quem deseja conhecer um pouco mais sobre a personalidade humana através da sua escrita.

  23. Adorei esta matéria gostaria de trabalhar com pneus vipal no meu site vendo mercadoria vipal para vimax atacadista mais não tenho pneus
    https://www.maggion.net

  24. porque é tão difícil comprar direto da fabrica?
    qual capital preciso investir?
    https://www.maggion.net

  25. Eu já trabalho com as mercadorias de concertos para linhas automotiva e agrícola etc. Gostaria muito de trabalhar com os pneus e câmaras vipal. http://www.maggion.net

    • Apesar da malandragem de deixar um link para seu site em cada comentário eu aprovei porque acho que a Vipal vai acabar falando com você e sua proposta é justa, mas não pense que não percebi a estratégia, só pra ficar “registrado”.