terça-feira , 21 novembro 2017
Capa > Direito > Os principais desafios do mercado jurídico brasileiro: Gestão

Os principais desafios do mercado jurídico brasileiro: Gestão

Este é um artigo que será publicado em Junho em uma revista especializada de gestão e marketing jurídico na Argentina e que particiono em 5 artigos menores para este nosso espaço.

Curta um artigo diferente sob o prisma dos desafios do mercado jurídico brasileiro!

Hoje, gestão.

Gestão

Neste prisma, devemos pensar que o mercado está cada vez mais competitivo, então, quem está melhor preparado, está com um diferencial só por este motivo.

A gestão abrange temas grandes dentro dos escritórios de advocacia e está intimamente ligada a pessoas, tecnologia e marketing.

Mesmo sendo assim, percebemos que o mercado está se acordando para a realidade que sem uma gestão profissional do seu negócio a advocacia não terá como sobreviver.

Aliás, sempre sobreviveu porque antes faturava muito e mesmo na desordem conseguia faturamento para gastos desnecessários, pessoas desnecessárias, fluxos truncados e por aí a fora.

Hoje, isto não se sustenta. Quem trabalha no ramo empresarial ou pessoa física sabe que cada vez mais se quer mais trabalho e menos honorários.

Por tudo isto, o desafio é gerir cada vez melhor aquilo que se tem para que não seja surpreendido com perda de clientes ou de negócios e venha a procurar a gestão quando se está no vermelho, pois é sempre mais complexo e menos eficiente neste formato.

Nos acompanhe e não perca a sequencia…

________________________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Consultoria em Gestão e Tecnologia Estratégicas

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333

Contato Integrado: gustavo@gustavorocha.com [Email, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]

Web: http://www.gustavorocha.com

Sobre Gustavo Rocha

Check Also

Internet das coisas e o mercado jurídico

Divido com vocês minha coluna na Universidade Projuris sobre internet das coisas e a advocacia: …

Deixe uma resposta