sábado , 18 novembro 2017
Capa > Direito > Marketing Jurídico > Palestras – Uma das mais importantes ferramentas do marketing jurídico

Palestras – Uma das mais importantes ferramentas do marketing jurídico

Cada vez mais instituições e associações percebem os profissionais da advocacia como uma ferramenta de informação atualizada para assuntos relevantes tratados no mercado atual, como por exemplo, as recentes sugestões de mudanças em algumas leis e códigos.

Costuma-se oferecer tais informações no formato de palestras que geralmente acontecem em hotéis onde há conforto e comodidade, como área de convivência, rede Wifi e, claro, um coffe break nos intervalos.

A expertise do profissional é que determina o tema que será trabalhado conforme a escolha da instituição ou associação, sendo um assunto que o palestrante conheça profundamente do começo ao fim.

Para evitar constrangimentos, nos próximos parágrafos segue algumas sugestões de como prender a atenção do público, e fazer com que as informações relevantes sejam gravadas em sua memória.

Um dos erros mais comuns entre todos os palestrantes de “primeira viagem” é a falta de interação com o público.

Pesquisas apontam que a influência do palestrante sobre o público é composta 55% da linguagem corporal.

Entretanto, muitos palestrantes, mesmo não sendo novatos, insistem em montar uma apresentação muito longa e cheia de textos, lendo seus próprios slides e realizando assim uma apresentação longe de ser dinâmica.

O ideal antes de realizar qualquer palestra, é revisar a apresentação e treiná-la para não cometer erros de fala e/ou informação, além de poder cronometrar para deixar os últimos 5 minutos para perguntas abertas ao público, se possível.

Ao iniciar uma palestra, é importante que se apresente e fale um pouco sobre você criando assim um elo de confiança com o público, fazendo com que aceitem mais facilmente as informações proferidas.

Não se esqueça de deixar o seu contato no primeiro e último slide, dando tempo de anotarem para eventuais dúvidas posteriores à palestra.

As pessoas tendem a prestar mais atenção em palestras onde os palestrantes utilizam histórias e cases reais e uma certa dose de humor, mantendo as formalidades que a profissão exige, mas entretendo de maneira divertida, sem deixar de informar. Como dizia Charles Chaplin, ”Um dia sem rir é um dia desperdiçado“.

Além de utilizar uma abordagem bem humorada e fazer com que o público se divirta, sorrir também demonstra carisma, e faz com que as pessoas se sintam confortáveis e se disponibilizem a ouvi-lo, além de diminuir o constrangimento na hora que for abrir o espaço para as perguntas.

Leve em conta que, durante uma apresentação, as pessoas escutam apenas 30% do que os palestrantes falam, estando constantemente traduzindo as informações para suas próprias perspectivas. Neste momento, use a sua criatividade, e, se necessário, repita informações que deseja fixar na memória do seu público.

No andamento da palestra, evite olhar em um ponto fixo. Procure olhar nos olhos do público, criando a sensação que está falando com um indivíduo de cada vez, e não com uma multidão, fazendo com que as pessoas sintam segurança e confiança no que lhes é transmitido.

Enquanto fala ao público, interaja caminhando no palco, mas evite ser muito rápido ou ir muito longe. Delimite o espaço e, quando achar necessário, mova-se de um lado a outro, tomando cuidado para não dar as costas ao público ou perder o contato visual. Esta dica serve também para os gestos que costumamos fazer enquanto falamos. Evite gestos repetitivos, para não dispersar o público.

Durante a apresentação fique atento no tom da sua voz e enfatize as palavras e expressões que acha relevantes, tomando cuidado para não falar nem muito rápido e nem muito devagar.

Como já abordado anteriormente, ao final da palestra costuma-se abrir espaço para perguntas, e é importante sempre repetir o questionamento para que todos ouçam, o que lhe garante um tempo para desenvolver a resposta.

Se as perguntas vierem no meio da apresentação, não se prenda aos slides, e aproveite a oportunidade para interagir com o público fazendo com que ouçam com atenção. Sempre elogie quem fez a pergunta pois dessa maneira está incentivando o resto do público a fazer o mesmo, provocando mais interações.

Sempre tenha uma “carta na manga”, caso não consiga responder a alguma pergunta. O mais usual é pedir que a pessoa lhe envie a pergunta por e-mail ou que deixe os dados para contato pós palestra explicando que será necessário pesquisar mais sobre o assunto para uma melhor resposta.

Aproveite o final da palestra para trocar contatos com o público, promovendo e aumentando seu networking profissional. A partir desta interação, será possível conhecer novos contatos, oferecendo a eles um material complementar, focado no ambiente de trabalho deles, gerando assim possivelmente uma reunião presencial e possivelmente um novo caminho de trabalho.

Mas claro, apenas a realização de uma palestra, por si só, não é suficiente para atingir ao cliente em potencial. É necessário munir-se de outras ferramentas disponíveis dentro do marketing jurídico para conquistar de maneira eficaz o seu público.

Mas com toda a certeza, ao realizar uma palestra estará dando o primeiro grande passo para ser conhecido, reconhecido e conquistar novos clientes. 

 

Monique Conde

Monique Conde é analista de marketing da Inrise Consultoria, formada em Comunicação Social, Publicidade e Propaganda pela Universidade de São Caetano de Sul. Atua hoje como gestora de conteúdo e eventos da Inrise Consultoria em Marketing Jurídico.

www.inriseconsultoria.com.br

Sobre Inrise Consultoria

Empresa de consultoria que auxilia na implementação das ferramentas do marketing jurídico de acordo com as normas do Código de Ética da OAB e do Provimento 94/00, dentro dos escritórios e departamentos jurídicos de empresas.

Check Also

Você prefere morrer ou falar em público?

Falar é uma das formas de se expressar. Assim, a necessidade de comunicação faz parte …

Deixe uma resposta